Passar para o conteúdo principal

A Rede CircularNet

CircularNet logo

A Rede CircularNet

CircularNet – Plataforma para a circularidade: Comunidade, Empresas e Ambiente Natural é uma das quatro Redes de Cidades Circulares selecionadas e constituídas no Verão de 2021, orientada em particular para o tema prioritário Economia Urbana para a Circularidade e complementarmente para os temas transversais Transição Digital, Descarbonização e Contratação Pública.

A CircularNet é liderada pelo município da Figueira da Foz e conta com os municípios de Arcos de Valdevez, Guarda, Monforte, Moura, Praia da Vitória, Tavira e Vila Nova de Famalicão como parceiros. 

 

Faseamento e prazo de execução

O projeto da CircularNet será desenvolvido em três fases distintas: a fase 0 diz respeito à “constituição da parceria”; a fase 1 ao “diagnóstico prospetivo” e a fase 2 ao “planeamento de ação”. A duração indicativa da Fase 1 é de 4 meses e da fase 2 é de 16 meses.

 

Investimento

Para a concretização das atividades, a CircularNet beneficia de financiamento a 75% do Fundo Ambiental até um montante máximo elegível de 264 mil euros através da Iniciativa Nacional Cidades Circulares. O Investimento para a Fase 1 é de € 51 635,60.

 

Síntese do projeto

A CircularNet pretende fomentar junto das cidades medidas que implementem uma economia circular, utilizando a sua dinâmica para alteração de padrões de consumo e potenciar a reincorporação de resíduos como matérias-primas, diminuindo necessidade de recursos naturais e impactos ambientais.

Pretende-se atuar, não apenas nos setores que atualmente são críticos nos Municípios da rede, mas sim nas capacidades existentes que possibilitem a criação de novas oportunidades. Refletir nos modelos de negócio, no comportamento dos consumidores e novas soluções que possibilitem transformar resíduos em recursos.

Assim, tem como objetivos:

- Desenhar um Plano de Ação Local Integrada no âmbito do Economia Urbana para a Circularidade incorporando políticas de cada uma das cidades participantes, integrando princípios de desenvolvimento sustentável;

- Aumentar o número e o impacto de iniciativas relacionadas com a reciclagem e recolha de resíduos, produção através de processos circulares e desenvolvimento de novos padrões de consumo;

- Promover estruturas que aumentem a participação e cooperação entre atores nos processos locais da economia urbana para a circularidade.

- Otimizar a transferência e partilha de conhecimentos, bem como, de experiências através de uma rede de cidades associadas no projeto;

- Promover ferramentas digitais nos diversos elementos da economia urbana como ferramentas de otimização, monitorização e avaliação das iniciativas.

A CircularNet considera três temas transversais para uma Economia Urbana para a Circularidade:

Transição Digital - Implementação de soluções digitais no âmbito da economia circular, aplicações de controlo e monitorização que apoiem a tomada de decisão (p.e. sistemas RFID, NFC, otimização de rotas), promovendo a diminuição de utilização de recursos e reutilização de resíduos como novas matérias-primas.

Investimento e contratação Pública - Identificar oportunidades de captação de investimento em negócios circulares, aproveitando inputs disponíveis nas diferentes regiões. Fomentar a contratação publica com a preocupação de sustentabilidade de recursos naturais.

Descarbonização - O setor da construção tem elevada contribuição nas emissões de gases de efeito de estufa (na EU cerca 36%). Pretende-se a reabilitação e construção baseada em meios mais sustentáveis, materiais e soluções ecoeficientes, utilizando princípios de economia circular e eficiência de recursos.

Todo o ciclo de vida do resíduo e de forma integrada deverá ser analisado, desde materiais usados, ao seu ecodesign para recuperação e retenção de valor no futuro.

 

Conheça também as redes     RURBAN LINK>>>     R2CS >>>     CApt2 >>>